Google+

sexta-feira, janeiro 31, 2014

"Do Carmo" (ou...não envelhecemos sozinhos...)


DO CARMO
Encontro na praia um velho amigo. Há anos que a vida nos jogou para lados diferentes, em profissões diversas; e nesses muitos anos apenas nos vimos ligeiramente uma vez ou outra. Mas aqui estamos de tanga, em pleno sol, e cada um de nós tem prazer em constatar que não envelheceu sozinho. E cata, com amável ferocidade, os sinais de decadência do outro. Lamentamo-nos, mas por pouco tempo; logo, num movimento de bom humor, resolvemos descobrir que, afinal de contas, nossa idade é confortável, e mesmo, bem pensadas as coisas, estimável. Quem viveu a vida sem se poupar, com a alma e o corpo, e recebeu todas as cargas em seus nervos, pode conhecer, como nós dois, essa vaga sabedoria animal de envelhecer sem remorsos.
Lembramos dos amigos de quinze a vinte anos atrás. Um enlouqueceu, outro morreu de beber, outro se matou, outro ficou religioso e muito rico, há outros que a gente encontra às vezes numa porta de cinema ou numa esquina de rua.
E Do Carmo?
Respondo que há uns dez anos atrás, quando andava pelo Sul, tive notícias de que ela estava na mesma cidade; mas não a vi. Nenhum de nós sabe que fim levou essa Maria do Carmo de cabelos muito negros e olhos quase verdes, a alta e bela Do Carmo. E sua evocação nos comove, e quase nos surpreende, como se, de súbito, ela estivesse presente na praia e estirasse seu corpo lindo entre nós dois, na areia. Falamos de sua beleza; nenhum de nós sabe que história pessoal o outro poderia contar Do Carmo, mas resistimos sem esforço à tentação de fazer perguntas; não importa o que tenha havido; afinal foi com outro homem, nem eu, nem ele, que Do Carmo partiu para seu destino; e a verdade é que deixou nele e em mim a mesma lembrança misturada de adoração e de encanto.
Não teria sentido reencontrá-la hoje, dentro de nós ela permanece como um encantamento, em seu instante de beleza. Maria do Carmo “é uma alegria para sempre”, e sua lembrança nos faz mais amigos.
Depois falamos de negócios, família, política, a vida de todo o dia. Voltamos ao nosso tempo, regressamos a hoje, tornamos a voltar. E de súbito corremos para a água e mergulhamos, com o vago sentimento de que essa água sempre salgada, impetuosa e pura, não limpa somente a areia do corpo; tira também um pouco a poeira que na alma vai deixando a passagem das coisas e do longo tempo.


Rubem Braga - 200 Crônicas Escolhidas - Record - 2ª Edição

Revolução...

MANIFESTO
Aos operários da construção civil: Companheiros –
Que Deus e Vargas estejam convosco. A mim ambos desampararam; mas o momento não é de queixas , e sim de luta. Não me dirijo a toda a vossa classe, pois não sou um demagogo. Sou um homem vulgar, e vejo apenas (mal) o que está diante de meus olhos. Estou falando, portanto, com aqueles dentre vós que trabalham na construção em frente de minha janela. Um carrega quatro grandes tábuas ao ombro; outro grimpa, com risco de vida, a precária torre do enguiçado elevador; qual bate o martelo, qual despeja nas formas o cimento, qual mira a planta, qual usa a pá, qual serra (o bárbaro) os galhos de uma jovem mangueira, qual ajusta, neste momento, um pedaço de madeira na serra circular.
Espero. Olho este último homem. Tem o ar calmo, veste um macacão desbotado, uma espécie de gorro pardo na cabeça, um lápis vermelho na orelha, uma trena no bolso de trás; e, pela cara e corpo, não terá mais de 25 anos. Parece um homem normal; vede, porém, o que faz. Já ajustou a sua tábua; e agora a empurra lentamente contra a serra que fira. Começou. Um guincho alto, agudo e ao mesmo tempo choroso domina o baticum dos martelos e rompe o ar. Dir-se-ia o espasmo de um gato de metal, se houvesse gatos de metal. Varando o lenho, o aço chora; ou é a última vida da árvore arrancada do seio da floresta que solta esse grito lancinante e triste? De momento a momento seu estridor me vara os ouvidos como imponderável pua.
Além disso, o que me mandais, irmãos, são outros ruídos e muita poeira; dentro de uns cinco dias tereis acabado o esqueleto do segundo andar e então me olhareis de cima. E ireis aos poucos subindo para o céu, vós que começastes a trabalhar em um buraco no chão.
Então me tereis vedado todo o sol da manhã. Minha casa ficará úmida e sombria; e ireis subindo, subindo. Já disse que não me queixo; já disse: melhor, cronicarei à sombra, inventarei um estilo de orquídea para estas minhas flores de papel.
Nossos ofícios são bem diversos. Há homens que são escritores e fazem livros que são verdadeiras casas, e ficam. Mas o cronista de jornal é como o cigano que toda noite arma sua tenda e pela manhã a desmancha, e vai.
Vós ides subindo, orgulhosos, as armações que armais, e breve estareis vendo o mar a leste e as montanhas azuladas a oeste. Oh, insensatos! Quando tiverdes acabado, sereis desalojados de vosso precário pouso e devolvidos às vossas favelas; ireis tão pobres como viestes, pois tudo o que ganhais tendes de gastar; ireis, na verdade, ainda mais pobres do que sois, pois também tereis gastado algo que ninguém vos para, que é a força de vossos braços, a mocidade de vossos corpos.
E ficará aqui um edifício alto e branco, feito por vós. Voltai uma semana depois e tentai entrar nele; um homem de uniforme vos barrará o passo e perguntará a que vindes e vos olhará com desconfiança e desdém. Aquele homem represente outro homem que se chama o proprietário; poderoso senhor que se apoia na mais sólida das ficções, a que se chama propriedade. O homem da serra circular estará, certamente, com o ouvido embotado; em vossos pulmões haverá a lembrança de muita serragem e muito pó, e se algum de vós despencou do alto, sua viúva receberá o suficiente para morrer de fome um pouco mais devagar.
Não penseis que me apiedo de vós. Já disse que não sou demagogo; apenas me incomodais com vossa vã atividade. Eu vos concito, pois, a parar com essa loucura – hoje, por exemplo, que o céu é azul e o sol é louro, e a areia da praia é tão meiga. Na areia poderemos fazer até castelos soberbos, onde abrigar o nosso íntimo sonho. Eles não darão renda a ninguém, mas também não esgotarão vossas forças. É verdade que assim tereis deixado de construir o lar de algumas famílias. Mas ficai sossegados: essas famílias já devem estar morando em algum lugar, provavelmente muito melhor do que vós mesmos.
Ouvi-me, pois, insensatos; ouvi-me a mim a não a essa infame e horrenda serra que a vós e a mim tanto azucrina. Vamos para a praia. E se o proprietário vier, se o banqueiro vier, se o governo vier, e perguntar com ferocidade: “estais loucos?” – nós responderemos: “Não, senhores, não estamos loucos; estamos na praia jogando peteca”. E ele recuarão, pálidos e contrafeitos.

Efeito bumerangue

NO TRABALHO - ORAÇÃO (Emmanuel, psicografia de Chico Xavier)
Não olvides que o Criador atende igualmente à criação por intermédio das Criaturas!...
Por isso mesmo, a oração de alma para alma é serviço que não nos cabe esquecer.
Tudo na vida reage segundo o nosso modo de agir.
Cada qual de nós, em razão disso, vive cercado pelo retorno das vibrações que emitiu, na mecânica ondulatória de nossa exteriorização espiritual.
Recordemo-nos de que todos os nossos pensamentos e atitudes, na força das palavras e dos atos de cada dia, constituem apelos que endereçamos aos que nos cercam.
A prestação de um serviço por mais humilde, sem a expectativa de retribuição, é reserva de simpatia.
A frase que estimula o bem geral alegrias imorredouras.
O sorriso espontâneo e a confiança e o carinho.
O esquecimento das faltas alheias enriquece a compreensão ao redor de nós.
O otimismo invoca, em nosso auxílio, as energias invisíveis da renovação e da paz.
O fiel cumprimento dos nossos deveres estabelece, ao nosso lado, a prosperidade e a segurança.
O trabalho desinteressado e constante é o melhor tipo de oração, de espírito para espírito e, sem dúvida, representa uma escada viva pela qual o socorro divino pode descer facilmente da Vida Mais Alta, em nosso favor.
Ninguém conseguirá testemunhar amor a Deus sem amor para com os outros.
Entre nosso Pai e nós, permanece ele, nosso irmão.
O próximo é o degrau de acesso ao Senhor da Vida.
Não nos despreocupemos de nossa comunhão espiritual com os Gênios Divinos que nos regem a evolução, mas estejamos atentos ao serviço que devemos aos nossos semelhantes, de vez que, somente pela paz da reta consciência é que poderemos entesourar em nós a Paz Celestial

quinta-feira, janeiro 30, 2014

Um dia legal pra caramba...

Os desafios dessas duas últimas semanas têm sido maravilhosos: perdi a conta de quantas bobagens fiz com meu blog, por não ser capaz de entender o que queriam me dizer ao recomendar reduzir o “html”.
Raios me partam se eu lá sabia o que era isso. Vai daí que meu blog ficou quase órfão, o pobrezinho, e eu me sentindo mais desnorteada que alma recém desencarnada e ainda inconsciente de sua situação.
Ocorreu-me ( ahã...) que as crianças aprendem com muita facilidade por não terem medo ou vergonha de errar. Elas se tornam “craques” em vídeo jogos e coisas de computador por não terem receio de os quebrar.
Decidi então adotar a atitude mental das crianças: deixei de lado o medo de errar.
A isso juntei algo que eu disse à minha ex –secretária: “Os computadores existem para tornar nossa vida mais fácil. A informática é – e PRECISA ser – muito simples. Se estamos achando difícil é porque não estamos entendendo a “esquisitice” da coisa”.
Para a minha secretária funcionou lindamente e hoje ela tem alguma desenvoltura com esse “trem” por entender um bocadinho da “esquisitice” dos computadores.
Como disse, juntei essas duas coisas, copiei umas tags, colei onde “achava” que “daria certo”; tudo muito elementar, meu caro Watson.
E não é que deu certo?
As coisas mais geniais são GENIAIS precisamente por serem ... SIMPLES.
Essas “descobertas” encheram meu coraçãozinho de tanta alegria que mal posso esperar para alguma nova dificuldade aparecer.
Bem, até que apareceu. Hoje mesmo. Estava – como faço por umas 12/14 horas por dia - ao computador e ouço um forte “estalo” e vejo a tela do monitor apagar e o PC desligar.
Claro que temi que meu computador tivesse “fritado”. Desliguei o estabilizador e liguei em outra tomada para verificar se passava corrente. Não passava.
Não consegui retirar os cretinos dos fusíveis e pedi ao Fernando – nosso querido zelador – que os tirasse. Estavam íntegros. Bacana.
Daí fui testar com outro estabilizador e – Aleluia !!! – meu PC não “fritou”.
Em pouco mais de duas horas eu já tinha tomado todas as providencias para o conserto do estabilizador e ao voltar a casa consegui terminar de consertar as muitas bobagens em meu querido Blog.
Semana que vem completo 66 anos. Não é uma glória ?
É sim !!!
E hoje foi um dia legal pra caramba...

Jesus disse: "Brilhe a vossa luz"...


BRILHE VOSSA LUZ
ANDRÉ LUIZ
Corre, incessantemente, o caudaloso rio da vida...
Iniciam-se viagens longas, embarca-se e desembarca-se, entre esperanças renovadas e prantos de despedida.
Viajores partem, viajores tornam.
Como é difícil atingir o porto de renovação!
Quase sempre, a imprevidência e a inquietude precipitam-se nas profundezas sombrias!...
Para vencer a jornada laboriosa, é preciso aprender com Alguém que foi o Caminho, a Verdade e a Vida.
Ele não era conquistador e fundou o maior de todos os domínios, não era geógrafo e descortinou os sublimes continentes da imortalidade, não era legislador e iluminou os códigos do mundo, não era filósofo e resolveu os enigmas da alma, não era juiz e ensinou a justiça com misericórdia, não era teólogo e revelou a fé viva, não era sacerdote e fez o sermão inesquecível, não era diplomata e trouxe a fórmula da paz, não era médico e limpou leprosos, restaurou a visão dos cegos e levantou paralíticos do corpo e do espírito, não era cirurgião e extirpou a chaga da animalidade primitiva, não era sociólogo e estabeleceu a solidariedade humana, não era cientista e foi o sábio dos sábios, não era escritor e deixou ao Planeta o maior dos Livros, não era advogado e defendeu a causa da Humanidade inteira, não era engenheiro e traçou caminhos imperecíveis, não era economista e ensinou a distribuição dos bens da vida a cada um por suas obras, não era guerreiro e continua conquistando as almas há quase vinte séculos, não era químico e transformou a lama das paixões em ouro da espiritualidade superior, não era físico e edificou o equilíbrio da Terra, não era astrônomo e desvendou os mundos novos da imensidade, enriquecendo de luz o porvir humano, não era escultor e modelou corações, convertendo-os em poemas vivos de bondade e esperança.
Ele foi o Mestre, o Salvador, o Companheiro, o Amigo Certo, humilde na manjedoura, devotado no amor aos infelizes, sublime em todas as lições, forte, otimista e fiel ao Supremo Senhor até a cruz.
Bem aventurados os seus discípulos sinceros, que se transformam em servidores do mundo por amor ao seu amor!
Valiosa é a experiência do homem, bela é a ciência da Terra, nobre é a filosofia religiosa que ilumina os conhecimentos terrestres, admiráveis é a indústria das nações, vigorosa é a inteligência das criaturas; maravilhosos são os sistemas políticos dos povos mais cultos, entretanto, sem Cristo, a grandeza humana pode não passar de relâmpago dentro da noite espessa.
“Brilhe a vossa luz”, disse o Mestre Inesquecível.
Acenda cada aprendiz do Evangelho a lâmpada do coração. Não importa seja essa lâmpada pequenina.
A humilde chama da vela distante é irmã da claridade radiosa da estrela.
É indispensável, porém, que toda a luz do Senhor permaneça brilhando em nossa jornada sobre abismos, até a vitória final no porto da grande libertação.



Da Obra “Apostilas da Vida” -Espírito: André Luiz - Médium: Francisco Cândido Xavier.
Digitado por: Lúcia Aydir.

Vale a pena v(l)er de novo...



 Que tal começarmos por agradecer aos Espíritos generosos e aos Mediuns dedicados as inumeráveis lições que nos oferecem? É uma boa, não é?
----------------------------------
CARIDADE DO DEVER - ANDRÉ LUIZ
De quando a quando, troquemos os grandes conceitos da caridade pelos atos miúdos que lhe confirmem a existência.
Não apenas os fatos de elevado alcance e os gestos heróicos dignos da imprensa.

Orar...VALE a pena. E saiba porque ...

O valor científico da oração
Obtive o texto a seguir em um blog de Portugal

http://aquariusidadedeouro.blogspot.pt/


Recomendo MUITO a leitura, não apenas deste texto mas de muitos que lá estão postados.
A brasileiros talvez cause estranheza o modo portucalense de escrever...
A beleza do nobre idioma por nós adotado é um "bônus" que se não deve perder.
Boa leitura e paz, muita paz com Jesus.

«A PRECE SUPERIOR É A LUZ DIVINA EM CASCATAS DE "CHUVA MÍSTICA" DO ETERNO AMOR, FLUINDO DO REINO DOS CÉUS SOBRE AS ALMAS PURAS ABERTAS EM DIVINAL FLOR» −
Prof. Astrophyl (J.F.S.)
O Amor nas Orações

"WWW" Instrumento Divino ... ou... "caiu na rede é... internauta"

Não preciso que ninguém me diga que a "Internet" veicula todo o tipo de porcaria. No entanto quem aprecia a "porcaria" sempre a encontrará pois ela, a porcaria, está dentro de quem a busca.
Notem que sublinhei o verbo, já que a "Internet" nada produz e, portanto, não pode ser responsabilizada pelo NOSSO lixo espiritual.
Quê? Espiritual, como assim?
Quem pensa e sente é o Espírito; o corpo é o veículo (meio) de manifestação do espírito. Não é o cérebro que pensa, o cérebro é uma espécie de "cockpit" cujos instrumentos o Espírito utiliza de acordo com sua própria situação moral e intelectual. O veículo (corpo) irá na direção que o piloto (Espírito) determinar.
Uma mente (pessoa, espírito, inteligência ou o que o valha) moralmente elevada jamais veiculará lixo pela rede mundial de computadores (www) porque é muito provável que esteja demasiado ocupada com vigiar seus pensamentos e ações, buscando sempre ser melhor hoje do que ontem e não tão "bom" quanto amanhã.
A "Internet" é como um centro de abastecimento de pensamentos. Sabemos que um "centro de abastecimento" é a um tempo, desculpem o óbvio, abastecido e abastecedor.
Na "entrada de mercadorias" não há seleção ou censura e na "saída" cada um é livre para adquirir o que bem lhe haja.
Vale dizer, somos absolutamente livres para "comprar" as idéias que mais tem "a nossa cara".
Dizem alguns que "somos o que comemos" e, em parte, estão certos. Não, claro, do ponto de vista material pois a nossa alimentação não determina quem somos, embora possa revelar algumas coisinhas interessantes. Não falarei sobre isso; não agora, não aqui.
Se, porém, entendermos que o Espírito se "alimenta" de energia mental a coisa toda muda de figura, pois então sim, somos o que consumimos.
Um Espírito habituado a saudáveis hábitos não buscará e não se comprazerá com as "porcarias" veiculadas na rede ou seja lá onde sejam divulgadas.
Um Espírito que trabalha constantemente em seu próprio aprimoramento moral não terá disposição nem tempo para assuntos grosseiros.
Paz, serenidade e trabalho, sempre com Jesus.

quarta-feira, janeiro 29, 2014

Espíritas ou malucos de "carteirinha" ?

Jesus afirmou que os saudáveis não necessitam de médico e sabemos que os Centros Espíritas recebem em seu seio trabalhadores muito endividados com a Justiça Divina, muito necessitados, portanto, do "santo remédio" do serviço ao próximo.
É natural que assim seja pois a Bondade Suprema jamais tolheria e oportunidade de a criatura fazer todo o bem de que seja capaz.
Alguns trabalhadores tem lá suas esquisitices, trazidas de cultos das mais variadas espécies e é preciso que tais trabalhadores sejam respeitosamente esclarecidos quanto a desnecessidade de certas práticas.
Mas vou passar a palavra a alguém a quem reconheço autoridade para esclarecer.
Por favor, leia o artigo e "acostume-se" a visitar o blog. Aí está o endereço:


http://jorgehessendeuscristoecaridade.blogspot.com.br/2014/01/peripecias-e-eficacias-do-passe-nos.html

À professorinha...gigantesca, com amor

Ela era jovem, muito jovem; não teria sequer 20 anos. Bateu palmas ao portão e Papai a atendeu: a linda, doce e angelical menina queria uma sala para iniciar uma escola. Para meu eterno orgulho e gratidão Papai cedeu a sala de visitas e ali nasceu a primeira escola da minha primeira professora.
Ao depois a jovem da qual brotaria uma admirável mulher conseguiu a construção de uma escola "de verdade". Chamou-se "Escolas Agrupadas de Vila Babilônia" e lá estudei mais algum tempo.
Certo dia uma meninazinha muito pobre, roupinha surrada, pezinhos no chão, levou para sua merenda uma fatia de pão envolta em papel de jornal. A gentil professorinha nada disse, nada perguntou; simplesmente tomou a merenda da menina e trocou-a por uma maçã.
O nome da professorinha? Dona Samia Uchoa. A meninazinha? Não sei os rumos que sua vida tomou.
Meu respeito, amor e gratidão à Professora que mostrou como é ser generoso sem humilhar o necessitado.
Professora, Deus a abençoe.

Aos anjos que esquecemos...


Anjos desconhecidos
Reunião pública de 24-11-61
1ª Parte, cap. VII, § 20
Há guardiães espirituais que te apoiam a existência no plano físico e há tutores da alma que te protegem a vida mesmo na Terra.
Frequentemente centralizas a atenção nos poderosos do dia, sem ver os companheiros anônimos que te ajudam na garantia do pão. Admiras os artistas renomados que dominam nos cartazes da imprensa e esquecem facilmente os braços humildes que te auxiliam a plasmar, no santuário da própria alma, as obras-primas da esperança e da paciência.

Nem culpa, nem castigo; simplesmente semeadura e colheita...

Duvidar da reencarnação é o mesmo que duvidar da bondade, misericórdia e justiça de Deus.
Como entender algumas situações impensavelmente dolorosas ao lado da plena saúde e beleza? De que jeito "aceitar" o aparente sucesso dos criminosos ao lado do interminável sofrimento dos bons? Que tipo de "justiça" permite que um bebê morra menos de um mês após o nascimento, sem ter mais do que dor, dor e mais dor?
Ou a reencarnação é indiscutível ou Deus não existe...
Mas minha opinião pessoal é apenas minha responsabilidade. Leia o que dizem aqueles que "entendem do riscado..." :)

Na luz da reencarnação
Reunião pública de 21-4-61
1ª Parte, cap. VII, item 17
Trazes hoje as vísceras doentes, compelindo-te aos aborrecimentos de incessante medicação.
Elas, porém, se fizeram assim, à força de suportarem ontem os teus próprios abusos nos venenos da mesa.

Trazes hoje o corpo mutilado, obrigando-te a movimentos de sacrifício.
Tens, no entanto, o carro físico desse modo por lhe haveres gasto, ontem, esse ou aquele recurso em corridas à delinqüência.
Trazes hoje o cérebro hebetado, dificultando-te as expressões.
Mas, isso acontece porque, ontem, mergulhavas a própria cabeça em clima de trevas.
Trazes hoje a carência material por sentinela de cada dia.
Contudo, ontem atolavas o coração no supérfluo, articulado com o pranto dos infelizes.
Trazes hoje, na própria casa, a presença de certos familiares que te acompanham à feição de verdugos.
Entretanto, são eles credores de ontem, que surgem, no tempo, pedindo contas.
Todos somos capazes de fazer o melhor, porquanto, pelas tentações e provas de hoje, podemos avaliar o ponto de trabalho em que a vida nos impele a sanar os erros do passado, clareando o futuro.
Perfeição é a meta.
Reencarnação é o caminho.
E toda falha, na direção de obra perfeita, exige naturalmente corrigenda e recomeço.

(Justiça Divina - Chico Xavier - ditado por Emmanuel)

Quedas ... para cima...

"A Queda
Irmão José
Não esperavas, mas caíste.
Caíste e sofres, porquanto te supunhas inatingível...
Agradece, contudo, a queda que te faz abrir os olhos para a realidade da vida.
Não desperdices energias, lamentando...
Agora, vês tudo por um prisma diferente.
Reformulaste antigos conceitos.
Entesouraste a compreensão, principalmente no que se refere às fraquezas alheias.
Adquiriste uma parcela maior de humildade.
Estás mais sensível às necessidades do próximo.
Reconheces, afinal, o valor do perdão.
Permitir a tua queda, foi o recurso que a Divina Providência encontrou a fim de disciplinar-te o coração em prazo mais curto, para que não viesse a te suceder coisa pior."

Alguns "perrengues" mais amargos mudaram minha vida para melhor, muito melhor. Não vou falar sobre eles pois não têm nenhuma utilidade. O que vale é que, graças a tais "perrengues" aos 50 e poucos eu descia dos ônibus "de ladinho" como soem fazer as pessoas idosas e com as articulações um tanto enrijecidas. Hoje, pertinho pertinho dos 66 eu desço "de frente" sim senhor.
Agradeço à VIDA por ter me "quebrado as pernas" pois hoje posso com facilidade dobrar os joelhos... :) nos dois sentidos, Graças à Vida (codinome de Deus quando não quer ser reconhecido)…

Prodígio...


Prodígio
O aprendiz perguntou ao orientador:
— Instrutor, o que vem a ser um prodígio?
O professor esclareceu:
— Geralmente, o prodígio nasce da paciência de alguém que gastou muito tempo da própria vida, a fim de preparar-lhe a chegada.



Emmanuel
(Palavras de Coragem - Chico Xavier)

sábado, janeiro 25, 2014

Vale a pena orar?


Depende... depende de como pedimos e o que pedimos...
Vejamos o que a sabedoria de Emmanuel nos recomenda:
'Como pedes?
“Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra.” – Jesus. (João, 16:24.)
Em muitos recantos, encontramos criaturas desencantadas da oração.
Não prometeu Jesus a resposta do Céu aos que pedissem no seu nome? Muitos corações permanecem desalentados porque a morte lhes roubou um ente amigo, porque desastres imprevistos lhes surgiram na estrada comum.
Entretanto, repitamos, o Mestre Divino ensinou que o homem deveria solicitar em seu nome.
Por isso mesmo, a alma crente, convicta da própria fragilidade, deveria interrogar a consciência sobre o conteúdo de suas rogativas ao Supremo Senhor, no mecanismo das manifestações espirituais.
Estará suplicando em nome do Cristo ou das vaidades do mundo? Reclamar, em virtude dos caprichos que obscurecem os caminhos do coração, é atirar ao Divino Sol a poeira das inquietações terrenas; mas pedir, em nome de Jesus, é aceitar-lhe a vontade sábia e amorosa, é entregar-se-lhe de coração para que nos seja concedido o necessário.
Somente nesse ato de compreensão perfeita do seu amor sublime encontraremos o gozo completo, a infinita alegria
Observa a substância de tuas preces. Como pedes? Em nome do mundo ou em nome do Cristo? Os que se revelam desanimados com a oração confessam a infantilidade de suas rogativas.'

Emmanuel–Caminho,Verdade e Vida,psicografia de Chico Xavier

quarta-feira, janeiro 22, 2014

A verdade sobre a Abolição no Brasil



ARTIGOS ESPÍRITAS - JORGE HESSEN: LIBERDADE E ESCRAVIDÃO NO CONTEXTO DA DOUTRINA DOS...


http://aluznamente.com.br/


Estima-se que existam no mundo entre 12 a 27 milhões de pessoas escravizadas nas diversas atividades da indústria, serviços urbanos, agricultura e nos calabouços da prostituição. “Andrew Forrest, o 4º homem mais rico da Austrália e 211º do mundo, segundo o ranking da revista Forbes, almeja erradicar a exploração do trabalho forçado do planeta. Em 2012 ele criou a ONG Walk Free, injetou nela 8 milhões de dólares, mais doze milhões em 2013, e aliou-se ao mais famoso dos neoabolicionistas, o americano Kevin Bales. O primeiro fruto da Walk Free é um mapeamento da exploração da mão-de-obra em 162 países do mundo”. (1)

domingo, janeiro 19, 2014

Qual é da "reencarnação" ?

Conheço muita gente boa - boa mesmo, no melhor sentido - que rejeita quase com violência a idéia de reencarnação. É muito comum ouvir-se que "não existem provas" da realidade do espírito e, em consequência, da reencarnação. Os que pretendem que não existem provas sempre tem um sorriso de desdém para os que acreditam ou, para ser mais exata, para os que sabem.
Cada vaidoso - preguiçoso - quer provas individuais, pessoais e intransferíveis.
Os piores querem provar que depois da morte do corpo físico não há mais nada.
Qual seria o campo científico adequado para provar que o "nada" existe ? Percebe? É como alguém criar um tutorial para ensinar a andar em círculos...
E que tem a dizer os mais interessados, ou seja, os Espíritos, sobre o assunto?
"Vai que é tua..." vale a pena ler...
OBJETIVO DA ENCARNAÇÃO

Fenômenos naturais ou "tenda dos milagres" ?

Se você é dessas pessoas inteligentes e curiosas que gostam de aprofundar o conhecimento, então você vai gostar de ler...
No Serviço Cristão
“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal do Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito, estando no corpo, o bem ou o mal.” – Paulo. (2ª Epístola aos Coríntios, 5:10.)
Não falta quem veja no Espiritismo mero campo de experimentação fenomênica, sem qualquer significação de ordem moral para as criaturas.

quarta-feira, janeiro 15, 2014

Fotografar é...

muito maluco de vez em quando.
Adoro esta foto; acho uma preciosidade as cores, a luz e as sombras e o brilho do sol nas janelas e os reflexos no piso. A modesta cadeirinha - rústica, de palha e não é minha - posta sob a janela é um detalhe delicioso. O de que mais gosto, porém, não está na foto: uma respeitável - ou quase - senhora de 65 anos deitada de bruços no chão do hall para tomar a foto.
Juro que essas coisas fazem a vida valer a pena...

terça-feira, janeiro 14, 2014

É crime ou não é ? (ou...o peso da lei...)


É muito comum ouvir que "crime é roubar e matar", especialmente de quem comete outros atos - também criminosos - como escusa para eles.
Acontece que no Brasil "crime" e todo ato (ou omissão) que se encontre tipificado
(enquadrado) na legislação penal- Código Penal e legislação extravagante.
Legislação "extravagante" não é a legislação "esquisita", "metida a besta" ou que usa tatuagens e roupas de "pirigueti", mas aquela legislação (conjunto de leis) que não se encontra no Código Penal.
As leis, por sua vez, são criadas pelo Poder Legislativo, que é composto de pessoas que NÓS elegemos: Senadores, Deputados Federais e Estaduais e Vereadores.
E depois... vá pesquisar, ok?
Tá dado o recado.
Da próxima vez que for comprar um produto "pira" ou "cópia não autorizada", você está, SIM, cometendo pelo menos um crime.
Até poderia estender o assunto e falar sobre "crime organizado", "pirataria" e outras "figurinhas carimbadas", mas a falar verdade perdi a vontade de continuar com o assunto...
rsrsrsrsrs

sábado, janeiro 11, 2014

Saudades...

O sonho não acabou; pode até ter se afastado por um pouco, mas está sempre no coração de quem ama e sonha e espera e crê e... Abra o coração para ele voltar...


Pedaço de mim (Chico Buarque e Zizi Possi)

quinta-feira, janeiro 09, 2014

Gratidão

 Que tal começarmos por agradecer aos Espíritos generosos e aos Mediuns dedicados as inumeráveis lições que nos oferecem? É uma boa, não é?
CARIDADE DO DEVER - ANDRÉ LUIZ
De quando a quando, troquemos os grandes conceitos da caridade pelos atos miúdos que lhe confirmem a existência.
Não apenas os fatos de elevado alcance e os gestos heróicos dignos da imprensa.

Para Viver um Grande Amor...


É preciso abrir todas as portas que fecham o coração.
Quebrar barreiras construídas ao longo do tempo,
Por amores do passado que foram em vão
É preciso muita renúncia em ser e mudança no pensar.
É preciso não esquecer que ninguém vem perfeito para nós!
É preciso ver o outro com os olhos da alma e se deixar cativar!

quarta-feira, janeiro 08, 2014

Partilha

Partilha (Rubem Braga)
Os irmãos se separam e então um diz assim:
"Você fique com o que quiser, eu não faço questão de nada; mas se você não se incomoda, eu queria levar essa rede. Você não gosta muito de rede, quem sempre deitava nela era eu.

terça-feira, janeiro 07, 2014

Ele se chama Pirapora...

Leia, não perca uma única palavra. Vale muito a pena.
"Chama-se Pirapora, o meu corrupião; eu o trouxe lá da beira do São Francisco muito feio, descolorido e sem cauda.
Consegui uma licença escrita para poder conduzi-lo; apesar disso houve um chato da companhia aérea que implicou com ele na baldeação em Belo Horizonte. Queria que ele viesse no compartimento de bagagens, onde certamente morreria de frio ou de tédio. Houve muita discussão, da qual Pirapora se aproveitou para conquistar a amizade de um negro carregador, limpando-lhe carinhosamente a unha com o bico. Encantado com o passarinho, esse carregador me ajudou a ludibriar o exigente funcionário, e fizemos boa viagem.

segunda-feira, janeiro 06, 2014

Certas coisas...



Certas coisas parecem nunca envelhecer.

Ou será que nós progredimos devagar demais ?

domingo, janeiro 05, 2014

A Vida é Gloriosa !!


La Voz del Silencio   (Andrea Bocelli - sublime ...)

A vida é uma glória sem começo ou fim. Só a vaidade e o egoísmo das mentes pequenas e carecentes do CONHECIMENTO da verdade é que duvidam da existência de Deus.
Os que têm medo do aprendizado- e, por conseguinte, da verdade - preferem acreditar em milagres, como se Deus fosse um "mestre de cerimonias" sempre disposto a "deslumbrar" uns poucos convidados com amontoados de tolices que a verdadeira Ciência rejeita.
Esses não percebem como insultam a própria idéia de "divindade".
Os ainda mais tolos afirmam só "acreditar" no que seus olhos podem captar e suas mãos segurar - e de preferencia destruir para se certificar de que aquilo realmente poderia ter funcionado. Estes não percebem que sem o ar (que não podem ver nem tocar) não lhes seria possível viver. Argumentariam, com toda a razão, que têm certeza da existência do ar pelos seus efeitos.
100% CERTO !!
E precisamente pelos efeitos é que podemos remontar à causa. Procure-se a causa primária (PRIMÁRIA), não derivada, por favor, e em pouco tempo ou se estará em um beco sem saída ou se chegará a Deus.
Qual a causa primeira da rosa?
Esse post é para comemorar uma enorme vitória pessoal, sem qualquer significado sequer para as pessoas do prédio onde moro. Para mim, porém, representa a superação de alguns obstáculos, amparada pela Bondade divina que me prodigalizou paciência e persistência. Os eventuais resultados "materiais" dessa vitória pessoal são bem menos importantes do que o verdadeiro "tesouro" já adquirido: o conhecimento, além da alegria de saber que, aos 66 anos, estou ainda mais disposta a "encarar" desafios do que o estava aos 30.
Por tudo isso reafirmo que a Vida e a Rosa são gloriosas !

sexta-feira, janeiro 03, 2014

Meu primeiro "macro"..


Esta é uma de minhas primeiras fotos tiradas com a "Powershot S5 IS" , com que amigos queridos (Janete e Ithamar) me presentearam.
O presente foi dado com tão bons sentimentos que com um único clique obtive essa foto.
Quando vi a abelha - no Parque Ibirapuera - ela estava com a tromba presa à folha, debatendo-se para se soltar. Assim que tirei a foto a lindinha soltou-se e foi namorar as flores.
Aos queridos amigos por serem meus amigos há mais de 30 anos. Queridíssimos. E que também são duas abelhinhas, não só por trabalharem muito, mas por tornarem muitas e muitas vidas - a minha também - mais doces.
Amocêis !!!