Google+

quarta-feira, janeiro 29, 2014

À professorinha...gigantesca, com amor

Ela era jovem, muito jovem; não teria sequer 20 anos. Bateu palmas ao portão e Papai a atendeu: a linda, doce e angelical menina queria uma sala para iniciar uma escola. Para meu eterno orgulho e gratidão Papai cedeu a sala de visitas e ali nasceu a primeira escola da minha primeira professora.
Ao depois a jovem da qual brotaria uma admirável mulher conseguiu a construção de uma escola "de verdade". Chamou-se "Escolas Agrupadas de Vila Babilônia" e lá estudei mais algum tempo.
Certo dia uma meninazinha muito pobre, roupinha surrada, pezinhos no chão, levou para sua merenda uma fatia de pão envolta em papel de jornal. A gentil professorinha nada disse, nada perguntou; simplesmente tomou a merenda da menina e trocou-a por uma maçã.
O nome da professorinha? Dona Samia Uchoa. A meninazinha? Não sei os rumos que sua vida tomou.
Meu respeito, amor e gratidão à Professora que mostrou como é ser generoso sem humilhar o necessitado.
Professora, Deus a abençoe.